Entrar     Registrar  
 
 
De Tudo um Pouco
 
 
Colunas
 
 
Fale conosco
 
 

 

 

 
 Pequenas doações são suficientes para fazer grandes projetos ou manter vivas algumas ideias.
Da forma que você puder, e quiser, ajude-nos a manter o De Tudo Um Pouco no ar.
  ColunasUniverso Digital    abril 30, 2017
Minimizar
03

Nas últimas semanas, as operadoras de telefonia anunciaram o início de seus serviços 4G em várias capitais brasileiras. A nova tecnologia de dados por meio de rede celular traz mais velocidade e estabilidade nas conexões, mas a novidade tem um custo relativamente alto e pode não ser a melhor opção para todos que usam banda larga no celular. Confira algumas das principais perguntas relacionadas à tecnologia 4G:

O que é o 4G?

O 4G é a tecnologia de transmissão de dados em redes de celular mais avançada do momento. No Brasil, todas as redes 4G usam o padrão LTE (Long Term Evolution). Outro padrão considerado 4G é o WiMax, usado por algumas operadoras nos Estados Unidos e em outros países.

Qual a velocidade do 4G?

Na teoria, o padrão LTE suporta velocidades de até 100 Mbps. Mas esse é o máximo teórico da tecnologia e só é alcançado em condições muito específicas. Na prática, a velocidade real das redes 4G brasileiras deve ficar entre 5 Mbps e 12 Mbps, segundo a consultoria Teleco. Nas redes 3G e 3G+ atualmente em funcionamento no Brasil a velocidade real costuma ficar entre 1 Mbps e 3 Mbps.


Em que cidades brasileiras o 4G está?

Cumprindo o cronograma estabelecido pela Anatel, as quatro operadoras de telefonia que operam no Brasil (Oi, Claro, Vivo e TIM) estrearam seus serviços nas seis cidades-sede da Copa da Confederações: Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Salvador (BA), Recife (PE) e Fortaleza (CE).

Além disso, também contam com redes 4G de algumas operadoras as cidades de São Paulo (SP), Campos do Jordão (SP), Paraty (RJ), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS).

Quanto custa o acesso a redes 4G?

A cobrança do 4G é sempre atrelada à quantidade de dados baixados pelo usuário. Para planos de 5 GB de dados mensais, o valor médio cobrado é de R$ 100. As operadoras oferecem planos para franquias de dados de 500 MB (TIM) até 20 GB (Vivo). Quando o usuário ultrapassa o limite de dados do plano, a velocidade é reduzida para valores entre 100 Kbps e 300 Kbps, dependendo da operadora e do plano.

Quais aparelhos 4G estão atualmente no mercado?

Os aparelhos 4G atualmente à venda no mercado brasileiro são BlackBerry Z10 , Nokia Lumia 820 , Nokia Lumia 920 , Samsung Galaxy S4 , Samsung Galaxy S III , Samsung Galaxy Express , Sony Xperia ZQ , Motorola Razr HD e LG Optimus G .

O iPhone 5 também tem uma antena 4G e acessa esse tipo de rede em alguns países. O aparelho, porém, não é compatível com o padrão 4G adotado no Brasil. Por isso, o aparelho da Apple funciona apenas em redes 3G ou 3,5G (HDSPA+) no País.

Vale a pena optar pelo 4G?

Órgãos como Procon e Idec recomendam cautela ao contratar um plano 4G. Como a rede 4G ainda está em seus primeiros dias e a cobertura é escassa, a migração vale basicamente para quem realmente precisa de velocidade em sua conexão de celular e mora ou trabalha em regiões centrais das cidades com cobertura 4G.

Atividades como navegação na web e leitura de e-mails já funcionam bem em redes 3G de boa qualidade e não sofrem grande impacto com a mudança para o 4G. A mudança é mais indicada para quem quer ou precisa ver vídeos com alta qualidade ou baixar e enviar arquivos grandes.

Um aparelho 4G comprado no exterior funcionará no Brasil?

Na maioria dos casos, não. Diferentemente do que ocorre no 3G, as frequências usadas no padrão 4G variam bastante de um país para o outro. O Brasil usa a banda 7 (frequências entre 2.500 MHz e 2.700 MHz), usada atualmente apenas no Chile e por algumas operadoras canadenses. Mesmo nesses países há pequenas variações na frequência exata de cada operadora. Por isso, de modo geral, não é aconselhável contar com o 4G de um aparelho comprado no exterior.

Fonte: http://tecnologia.ig.com.br/especial/2013-05-09/guia-tire-suas-duvidas-sobre-a-tecnologia-4g.html

Comentários

Atualmente não há comentários. Seja o primeiro a colocar um.

Postar comentário

Somente usuários registrados podem postar comentários.
 
  Copyright 2003-2017 - Ronaldo C. E. Santos   Termos de uso  Privacidade