Entrar     Registrar  
 
 
De Tudo um Pouco
 
 
Colunas
 
 
Fale conosco
 
 

 

 

 
 Pequenas doações são suficientes para fazer grandes projetos ou manter vivas algumas ideias.
Da forma que você puder, e quiser, ajude-nos a manter o De Tudo Um Pouco no ar.
  Windows Phone    abril 30, 2017

 

Artigos publicados Minimizar
31

Um dia destes, ainda no saguão do aeroporto do Galeão, enquanto esperava o embarque para Brasília, um amigo de trabalho me trouxe um recorte de jornal com um artigo da Cora Rónai intitulado WP8: um caso de amor. O artigo é muito legal e mostra uma Cora livre de tendências mercadológicas e relatando apenas a sua experiência e, é claro, o seu encantamento com um smartphone rodando o Windows Phone 8 (WP8).


Eu gosto de ler as colunas da Cora Rónai desde os tempos da sua coluna no Informática Etc. do jornal O GLOBO. Isso lá pelos anos de... Bem, deixemos isso pra lá! O fato é que ela sempre foi, para mim, digna de confiança e credibilidade pelas opiniões que emitia e, principalmente, pela forma como o fazia, ou seja, com uma escrita precisa, coerente, livre de fortes tendências e com total domínio sobre o que assunto sobre o qual discorria. Aproveito para confessar que eu sempre procurava ler o Informática Etc. para ver as lições do grande B. Piropo, cujo site pode ser visto aqui, mas os escritos da Cora vinham logo em seguida. O certo é que sempre vale a pena ler os escritos destes mestres! Caso você não os conheça, recomendo visitar os seus respectivos sites e ter o grande prazer de contemplar os seus textos.

No artigo em questão a Cora Rónai não fala nada que eu já não soubesse. Afinal de contas eu sou amante do Windows Phone desde o berço. Na verdade eu já usava o Windows Mobile no meu bom e velho HTC. O que este artigo tem de muito legal é o fato dela dar a mão à palmatória ao dizer que nunca imaginara que, um dia, fosse ficar encantada com um produto Microsoft. Ela diz ainda que desde que começou a andar com o Windows Phone 8, não faz outra coisa a não ser brincar com o seu smartphone. Diz que o WP8 é bonito, inteligente, cheio de bossa — e dá um enorme prazer de usar. Diz ainda que vive arrumando e rearrumando os seus quadradinhos, fascinada pelas infinitas possibilidades de combinação, que não é apenas estética. Ao oferecer três tamanhos de live tiles, e ao permitir que eles possam ser dispostos ao gosto do freguês, o WP8 lança, ao usuário, o desafio de encontrar a combinação ideal. Em suma, ela mostra claramente estar encantada com o WP8.

Ao rasgar elogios ao Windows Phone, a Cora Rónai mostra saber reconhecer quando um produto é bom. E não para por aí! Com a sua credibilidade ela lança uma nuvem de dúvidas e incertezas sobre aquelas pessoas que continuam a fazer cara feia para o Windows Phone sem sequer conhece-lo. Eu tenho alguns amigos que sempre usaram uma goiaba, é assim que eu carinhosamente chamo qualquer produto da empresa de Cupertino, e que depois que puderam ter e experimentar em suas mãos, ainda que por alguns minutos, o meu Lumia 820, relataram estar impressionados com a qualidade da resolução da tela, da velocidade e do acabamento do produto, ou seja, ficaram balançados.

Depois de ler o artigo da Cora, eu vi gente entregando de vez os pontos e dizendo que o seu iPhone já tem dois anos e que vai experimentar um Windows Phone. Garanto que não haverá arrependimento! Aquele velho papo de que a loja da Microsoft tem poucos aplicativos está a cada dia mais enfraquecido. Eu mesmo tenho produtos gratuitos que eu só coloquei na loja da Microsoft, ou seja, não rodam no iPhone e nem no Android.

O certo é que eu apostei no Windows Phone, como consumidor e como desenvolvedor, e cada vez mais eu tenho a certeza de que fiz uma boa escolha. Não que seja a melhor. Longe disso! Foi apenas uma boa escolha.

Eu via muita gente falando mal do Windows Phone só por ser um produto da Microsoft. Gente que era totalmente cerceado por uma empresa que cobra muito caro por tudo o que vende, ainda que sejam produtos de qualidade, e que tinham um produto hermeticamente fechado, já que não se conseguia colocar ou tirar nada lá de dentro que não fosse por meio de software proprietário. Ouvia também muitos mal dizeres de uma turma que vivia sob o reinado de um SO com um verdadeiro emaranhado de versões, que coexistiam e não se falavam, e que ainda expunham o usuário a graves problemas de segurança.

Fazer o que? Cada um tem o seu gosto. O certo é que o Windows Phone não é o patinho feio que andaram pintando por aí e, a cada dia que passa, tem mais gente descobrindo a verdade e se encantando com uma ótima conjunção de software e hardware, como é o caso dos smartphones da Nokia (família Lumia) que tem como SO o Windows Phone, da Microsoft.

Tomara que você seja o próximo.

Comentários

Atualmente não há comentários. Seja o primeiro a colocar um.

Postar comentário

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Site

Imagem CAPTCHA
Digite o código mostrado acima:

 
  Copyright 2003-2017 - Ronaldo C. E. Santos   Termos de uso  Privacidade